fbpx

Desprogramando Sentimentos de Rejeição e Não-Aceitação

3.4
(5)
Rejeição, Não-Aceitação, Baixa Autoestima, Necessidade de Aprovação.

Conteúdo para assinantes

Sobre

Este programa tem como objetivo trabalhar e modificar sentimentos limitantes de rejeição e não-aceitação lidando melhor com as questões envolvidas e explorando soluções adequadas para se sentir e viver melhor.

Como seria se você pudesse transformar sentimentos de rejeição e/ou não aceitação (Sentimento de não ser aceito) numa oportunidade para construir uma estrutura emocional mais equilibrada e favorável para relacionamentos? E se você decidisse se abrir para aceitar lidar com coisas desafiadoras também? Como seria ter mais energia física e mental para lidar com os desafios da vida? E se você percebesse que pode criar novos e poderosos significados para suas experiências até então tidas como negativas sobre sua necessidade de aceitação e crenças sobre rejeição?

Sentir-se rejeitado é algo doloroso e difícil de aceitar, mas mais comum do que imaginamos. Muitas vezes, para não sermos rejeitados, traímos a nós mesmos. Fazemos determinadas coisas para conseguirmos a aceitação dos demais, quando por dentro queríamos agir de forma totalmente diferente.

Pouco podemos fazer para evitar que alguém nos rejeite, pois é comum que este sentimento surja no outro sem que façamos nada. E, no geral, também não podemos fazer muita coisa para reverter a rejeição, pois esta costuma ter motivações íntimas, que muitas vezes as pessoas negam ou não conseguem enxergar, como a aparência, credo, cor, torcer para um time diferente, ter características que fogem ao padrão etc. Em resumo, podemos ser rejeitados por sermos como somos, em aspectos que não queremos ou não podemos mudar.

Todos nós, em algum momento da nossa vida, rejeitamos e somos rejeitados, o que só acontece porque temos o poder de escolha e essa é a nossa maior liberdade, mas nem sempre percebemos desta forma e, em razão disso, sofremos”.

Sentir-se rejeitado é algo doloroso e difícil de aceitar.

Através deste programa, a PNL modifica A ESTRUTURA que mantém o problema funcionando como tal e várias estratégias avançadas são entremeadas para esse objetivo.

Também observamos casos de não-aceitação nossa com relação a coisas que ocorreram ou mudanças/condições de vida, que é uma resistência interior a algo que está acontecendo no momento, ou que já aconteceu no passado. Travamos uma luta interna que gera negatividade e nos faz sofrer por não querermos o resultado. Mas a situação já está ali ou já foi. Inconscientemente, é como se acreditássemos que ao criar resistência conseguiremos mudar a situação. Mas é claro que isso é uma ilusão. O que pode mudar a situação em alguns casos é a tomada de alguma providência. A resistência interior adiciona apenas sofrimento para nós mesmos e não traz nenhum resultado prático. Em muitos casos, não há providência alguma a ser tomada e apenas sofremos impotentes com a nossa resistência.

Para Cláudia Cruz, “Sentir-se aceito, amado e reconhecido são sentimentos comuns a todos nós. Afinal querer agradar e ser reconhecido não é algo ruim. O problema surge quando esses sentimentos estão relacionados com a necessidade, ou seja, precisar da aprovação e do reconhecimento de outras pessoas para de sentir feliz e alcançar bem estar pessoal ou profissional. Podemos dizer que é nesse momento que se cruza a linha da dependência emocional.”

A necessidade de ser aceito e amado por todos traz consigo distorções cognitivas como a leitura mental – a preocupação com que os outros podem pensar ao seu respeito – e a rotulação – Atribuir para si mesmo traços negativos.

Leia Mais

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Valorizamos a sua privacidade

Nós acessamos e armazenamos dados em seu dispositivo para personalizar, medir e oferecer conteúdo e anúncios, analisar o uso e melhorar a sua experiência. Para obter mais informações, consulte a nossa Política de Privacidade.